Image Map

16 agosto 2014

Resenha: Um perfeito cavalheiro - Por Julia Quinn


Autor: Julia Quinn
Editor: Arqueiro
Número de páginas: 295
Avaliação: 4 estrelas 

Esse é o terceiro livro da série familiar "Os Bridgertons", uma série maravilhosa que vocês sabem que eu amo, os livros não são exatamente interligados, todos tem começo, meio e fim, eles são da mesma série por ser um sobre cada irmão, então tem a resenha do primeiro livro (aqui) e a do segundo livro (aqui). 

Esse terceiro livro vai tratar sobre o irmão número dois, o Benedict Bridgerton, ele é pouco citado nos outros livros mas eu precisava continuar essa série e não me arrependi, além dele temos a mocinha Sophie Beckett, ela é uma filha bastarda de um conde, mas isso não é assumido para ninguém, ela vive na casa dele e é considerada sua "pupila", é bem tratada, tem aulas até que chega o dia em que o conde arruma uma outra mulher, ela e suas duas filhas vão morar junto deles. 

O conde morre e quem toma conta de tudo agora é a madrasta de Sophie, esconde alguns segredos importantes dela e a tem como criada, uma escrava dela e de suas duas filhas. Mas chegou o dia do baile de máscaras na Casa Bridgerton e Sophie é surpreendida quando as outras criadas arranjam tudo para ela poder ir ao baile, a única regra é que ela terá que voltar a 00:00hs para não ser pega e nem descoberta por ninguém. 

E é lá que ela vai conhecer Benedict e no mesmo instante em que eles se encontram eles se interessam um pelo outro, mas o encanto tem hora e quando o relógio toca á meia noite Sophie vai embora sem tirar a máscara e sem dizer ao menos o seu nome e deixa o Sr. Bridgerton desesperado atrás dela. No dia seguinte Sophie é expulsa pela madrasta de casa e precisa deixar Londres. Somente três anos depois eles se reencontram quando Benedict a salva porém ele não a reconhece e ela prefere não dizer nada, mas isso não o impede de se apaixonar por ela novamente, porém Sophie agora está vestida como uma criada e duas posições como essa não podem se unir sem sofrer preconceito. 

"Alguma coisa na presença de Sophie fazia com que ele se sentisse em paz." Página 125

O maior problema nisso tudo é que Sr.Bridgerton vai chegar a pedir a ela que seja sua amante mas isso é algo que Sophie não aceita de forma alguma, já que ela não quer para o seu filho a vida que ela levou. Mas agora os dois precisarão lutar e decidir o que é melhor para o que eles sentem, como é a melhor forma de viver esse amor. 

Sobre o casal... Cativante como todos os outros dois dos primeiros livros, os dois são ótimos personagens e sentem um amor não nos deixa largar o livro com tanta curiosidade para saber o que acontece com eles, é impossível não torcer pelo casal e mais impossível ainda não se apaixonar por eles. 

"-Acho que preciso beijá-la -acrescentou Benedict, parecendo não acreditar direito nas próprias palavras - É como respirar, não há muita escolha." Página 141

Eu dei 4 estrelas para o livro só porque senti um pouco de falta de ênfase em algumas partes que para mim eram bem importantes mas não deixa de ser maravilhosa, essa autora é incrível e sim, é como se fosse uma releitura de Cinderela por todas essas circunstâncias. Não deixem de dar uma chance para essa série incrível, espero que tenham gostado, beijos! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário